Injeções Intravítreas

As injeções intravítreas de antiangiogênicos são atualmente o método padrão ouro para o tratamento de edema macular diabético, edema retiniano resultante de oclusões venosas e a DMRI (degeneração macular relacionada à idade). Esses fármacos bloqueiam o fator de crescimento vascular endotelial e, assim, a proliferação de neovasos sanguíneos na retina, como ocorre na Degeneração Macular e na Retinopatia Diabética.

Esses vasos anômalos costumam ser frágeis, gerando assim sangramentos que levam à perda da visão. A técnica consiste na aplicação do medicamento intraocular com uma agulha muito fina utilizando apenas analgesia tópica e o paciente é liberado imediatamente para seus afazeres.

O benefício dessas aplicações tem sido evidente em inúmeros trabalhos publicados em importantes revistas científicas. Atualmente os fármacos mais usados são Ranibizumabe (Lucentis®) e Aflibercept (Eylea®).